3 metodologias importantes para a criação de produtos de tecnologia

Depositphotos_5644913_s

Se Darwin estivesse vivo, ele certamente se interessaria pelo mercado de tecnologia. Hoje, os empreendedores de startups precisam lidar com um mercado cada vez mais competitivo e, por conta disso, devem ter uma capacidade de adaptação fora do comum. É preciso investir pesado em inovação para explorar — ou criar — seu nicho de mercado, e todo esse processo deve ser feito de forma organizada de planejada.

Diante desse cenário, uma série de metodologias são criadas para facilitar e potencializar o trabalho dessas empresas. Conceitos novos como Lean Startup, Customer Development e Desenvolvimento ágil de software, entram na rotina dos pequenos empresários, que precisam se esforçar para entregar o melhor produto, com os melhores preços e, acima de tudo, com custos reduzidos.

No artigo de hoje, falaremos um pouco sobre a importância dessas três metodologias para a criação de produtos de tecnologia da sua startup. Confira!

Lean Startup: Eficiência na aplicação de recursos

O conceito de Lean Startup, embora muito amplo, possui duas vertentes principais. A primeira delas é de que toda a startup deve ser enxuta, ou seja, deve trabalhar sistematicamente para reduzir todos os seus desperdícios. Basicamente, os métodos lean usam a estratégia de atuar localmente em cada processo da empresa, para que desperdícios de tempo e recursos financeiros possam ser identificados e cortados. O objetivo é garantir uma qualidade maior para o produto, e um time-to-market mais rápido.

No entanto, a Lean Startup não se resume apenas a isso. Outra questão, levantada por Eric Ries, um dos maiores teóricos sobre Lean Startups, é que as startups devem ser pautadas na tríade Build (construir), Measure (mensurar) e Learn (aprender). Em outras palavras, qualquer startup passa — ou, pelo menos, deveria passar — por um constante processo de aprendizado e aperfeiçoamento, que deve ser trabalho principalmente junto aos consumidores, para saber como o produto se encaixa no mercado.

Customer Development: Transforme o problema em um produto

Essa metodologia foi criada especialmente para as startups, pois trabalha com duas variáveis muito importantes para esse modelo de negócios. A primeira delas, é a capacidade de identificar qual é o problema que o cliente dá mais valor, ou seja, quais são as suas aspirações e dificuldades diante dos produtos oferecidos atualmente. Esse fator está intimamente ligado à inovação.

A segunda, por outro lado, é que o problema deve ser resolvido com a menor quantidade de recursos possíveis (financeiro, humano e tempo), através da concepção e desenvolvimento do produto. A grande questão é que, quando uma startup entra no mercado, ela sempre trabalha com hipóteses e preposições.

A ideia é de que o binômio problema/solução, seja substituído por produto/solução, mas isso só é possível quando produto e problema finalmente se compatibilizam, e isso só acontece através da interação com o consumidor. Desta forma, é preciso sempre tratar o produto como uma hipótese e, como tal, deve ser testado, validado, revisto e renovado.

Desenvolvimento ágil: Uma questão de posicionamento

Por fim, nossa última metodologia é, na verdade, um posicionamento que deve ser adotado por empreendedores. Embora não seja novo — teve seu início em 2001 — o desenvolvimento ágil ainda é uma questão muito debatida dentro das startups. Essa metodologia teve início com o Manifesto Ágil, uma declaração de princípios para o desenvolvimento ágil e eficiente de softwares.

Basicamente, o manifesto possui quatro valores fundamentais, suas prioridades: Indivíduos acima de processos; funcionamento do software acima de documentação; colaboração dos clientes acima da burocracia contratual; capacidade de adaptação acima do planejamento estático. Além disso, o manifesto também estabelece 12 princípios básicos, dentre os quais destacam-se a entrega continua de softwares funcionais para os clientes (trabalhar semanas, em vez de meses); a rápida adaptação às mudanças; e a cooperação (ambiente de desenvolvimento mais flexível do que rígido).

E você, já aplica algum desses métodos na sua empresa? Que outras soluções para startups conhece? Conte pra nós através dos comentários!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>